fbpx

A democracia está a perder força, dados do “The Economist Intelligence Unit”

Segundo The Economist Intelligence Unit, em 2019 apenas 5,7% da população vivia em regimes de democracia plena, em contraste nas legislativas do mesmo ano em Portugal 45,5% das pessoas prescindiram do seu direito fundamental na democracia, o voto. Portugal consegui passar de democracia imperfeita em 2018 para democracia plena em 2019 e é o pior dos melhores, fica na 22º melhor classificação, e é com ele que encerra a lista de democracias plenas.

Índice de Democracia de 2019

O Índice de Democracia da EIU fornece uma análise rápida do estado da democracia mundial para 165 estados independentes e dois territórios. O Índice de Democracia é baseado em cinco categorias: processo eleitoral e pluralismo; liberdades civis; o funcionamento do governo; participação política; e cultura política. Com base nas pontuações em 60 indicadores dentro destas categorias, cada país é então classificado como um dos quatro tipos de regime: democracia plena; democracia imperfeita; regime híbrido; e regime autoritário.
Índice de Democracia 2019, mapa global por tipo de regime
Índice de Democracia 2019, mapa global por tipo de regime

A pontuação média global em democracia caiu de 5,48 em 2018 para 5,44 (numa escala de 0 a 10). Esta é a pior pontuação global média desde que o índice foi produzido pela primeira vez em 2006. O resultado de 2019 é ainda pior do que o registrado em 2010, após a crise economico-financeira global, quando a pontuação global média caiu para 5,46. A partir de 2011, a pontuação global média registrou uma melhoria anual gradual e modesta, mas em 2015 e 2018 a pontuação estagnou e, em 2016 e 2019, diminuiu.

Uma regressão e / ou estagnação da democracia refletiu-se nas notas médias para as democracias avançadas dos EUA e da Europa ao longo de muitos anos. Segundo o relatório, as principais razões dessa recessão democrática incluem:
  • Uma ênfase crescente na governança da elite / especialista em vez da democracia participativa popular;
  • Crescente influência de instituições e órgãos de especialistas não eleitos e sem responsabilidades;
  • Arena política a ser decidida por políticos, especialistas ou órgãos supranacionais a portas fechadas;
  • A crescente lacuna entre elites políticas e partidos, por um lado, e eleitores nacionais, por outro;
  • Declínio nas liberdades civis, incluindo a liberdade das mídia e a liberdade de expressão.
Os 5 melhores e piores do índice
Os 5 melhores e piores do índice de Democracia de 2019
Podes descarregar o relatório completo aqui.