fbpx

Burger King, criptomoeda Petro e volume da BTC: Será a Venezuela uma potência no mundo das criptos?

Enquanto a maioria dos países e entidades estão a fazer pequenas mudanças no sentido de alargar a adopção de criptomoedas, a Venezuela encontra-se já bastante avançada.

No ano passado, este país da América Latina, não só criou a sua própria criptomoeda “Petro” (para ser usada nas transações de petróleo, como viu o volume de transações de Bitcoin aumentar exponencialmente.

Mais recentemente, graças à nova parceria com a CryptoBuyer, o Burger King introduziu no seu sistema a possibilidade de pagamentos com criptomoedas, incluindo Bitcoin.

Paga o teu Whopper com Bitcoin

whopper - Burguer King
whopper – Burguer King

Como referido, a CryptoBuyer, anunciou recentemente uma nova parceria com o Burger King Venezuela. Este anúncio, com efeitos imediatos, permite aos Venezuelanos fazer compras nesta cadeia de fast-food usando criptomoedas como a Bitcoin, Litecoin, Ethereum, entre outras.

A Dash está também envolvida neste progresso venezuelano no mundo das criptomoedas, anunciando que 40 Burguer Kings por todo o país vão oferecer este formato de pagamento através da sua plataforma.

“O Burger King tem preparado as suas equipas e lojas (…) e irá introduzir progressivamente pagamentos em Dash em todas as lojas da Venezuela. Com planos para também aceitar outras criptomoedas no seu portfólio Cryptobuyer”, de acordo com o anúncio.

O CEO da Cryptobuyer, Jorge Farias, também se mostrou deslumbrado com o crescimento na adopção de criptomoedas no país como método de pagamento preferido pelos locais, afirmando que a Venezuela está “na linha da frente” no que respeita ao uso de criptomoedas.

Venezuela, criptomoeda Petro e a economia (digital)

A turbulência política que se tem vivido na Venezuela, associada à hiper-inflação (que atinge desvalorizações na ordem dos milhares por cento em períodos de um mês!), poderá ser a razão explicativa para este crescendo do volume de criptomoedas transacionados no país.

Inicialmente, Nicolás Maduro lançou a Petro como a criptomoeda nacional. E, apesar do vagaroso início, o presidente Maduro re-afirmou que alguns dos mais importantes ativos do país como o petróleo e o ouro seriam transacionados em Petros.

Maduro gold | Burger King, criptomoeda Petro e volume da BTC: Será a Venezuela uma potência no mundo das criptos?

“Nós iremos vender o petróleo venezuelano em Petros. Nós já o fazemos na venda de ferro e aço, e assinámos um contrato para o fazer em petróleo, alumínio, e ainda parte da produção nacional de ouro” –  informa o Presidente Maduro.

Mais transações em criptomoedas

No entanto o país não mostra interesse apenas na sua própria criptomoeda Petro, a Bitcoin aparece como um dos ativos mais procurados no país.

Vejamos o seguinte gráfico representativo do volume de transações em Bitcoin no país, em comparação com a taxa de inflação Venezuelana:

Volume de trading Bitcoin vs Taxa de Inflação: Venezuela
Volume de trading Bitcoin vs Taxa de Inflação: Venezuela

Note-se ainda que o Presidente Maduro disse, no final do ano passado, que a Venezuela iria aceitar Bitcoin e Ethereum como pagamentos oficiais para transações nacionais e internacionais através do banco central.

Sobre o Autor:
Fundador - Jornal da Moeda

Alumni das Universidades Católica Porto e FEP. Com experiência nas indústrias de mercados financeiros, criptomoedas e marketing digital.

Fundador do Jornal da Moeda.