fbpx

Crédito ao consumo vai aumentar 50% de acordo com o novo OE

Contrair crédito ao consumo vai ficar mais caro graças ao aumento das taxas do Imposto de Selo inscritas na proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2020.

Tal como previsto no anterior OE, também neste está previsto um aumento de 50% das taxas afetas ao crédito ao consumo. No crédito utilizado sob a forma de conta-corrente e descoberto bancário a taxa de imposto sobe de 0,128% para 0,141% (no que respeita ao crédito de prazo inferior a um ano).

Credito-ao-Consumo
Evolução dos tipos de credito em Portugal; Fonte: Banco de Portugal

 

Tal medida visa desincentivar o recurso a esta forma de crédito, visto que, segundo dados do Banco de Portugal, as famílias portuguesas já não se endividavam como nos últimos 15 anos.As taxas aplicadas “pela utilização de crédito em virtude da concessão de crédito no âmbito de contratos de crédito a consumidores” vão subir em todos os prazos de contratos de crédito.

No caso do crédito de prazo igual ou superior a um ano e de prazo igual ou superior a cinco anos a taxa vai subir para 1,76% de 1,6%. Para créditos de curto-prazo aplicam-se as taxas referidas acima (0,141%)

 

Fonte: Dinheiro Vivo

Sobre o Autor:
Fundador - Jornal da Moeda

Alumni das Universidades Católica Porto e FEP. Com experiência nas indústrias de mercados financeiros, criptomoedas e marketing digital.

Fundador do Jornal da Moeda.

Deixa um comentário