fbpx

Destaques da Semana (XTB): 9 de Março

A Arábia Saudita reduziu o preço do petróleo e parece querer iniciar uma guerra de preços com a Rússia, depois das negociações da OPEP+ terem terminado sem consenso na sexta-feira. O petróleo WTI caiu quase 30%, e o colapso no mercado de petróleo foi o catalisador de grandes movimentos nas bolsas de valores, com os futuros do S&P 500 a ser negociados quase 5% mais baixos e os futuros do DAX a afundar 5,5%! Estarão os mercados a querer repetir a histórica Segunda-Feira Negra?

?cid=566758 | Destaques da Semana (XTB): 9 de Março


De facto, a sessão europeia iniciou a semana com os índices a abrirem com um grande gap no preço, antes de continuarem a queda-livre. Os títulos do Tesouro dos EUA continuam a subir, pressionando ainda mais as suas yields. As yields dos EUA a 30 anos caíram abaixo de 1%, colocando toda a curva de rendimento abaixo de 1% pela primeira vez na história. O ouro chegou a disparar para valores acima de US $ 1600.
Quanto isso, o problema que dá tema a todo este caos, o Coronavírus, continua a proliferar-se. O número de casos confirmados de coronavírus chegou a 110,00, dos quais 62,356 recuperaram. O número de vítimas mortais aumentou para 3.831. O número de casos na Itália aumentou para 7.375. A Alemanha e a França têm mais de 1.000 casos cada.


A Itália decidiu impor um bloqueio à região de Milão. A área é habitada por mais de 15 milhões de pessoas e é uma zona económica importante para o país. Um total de 8 estados dos EUA anunciaram o estado de emergência, incluindo Nova York. Diz-se que o governo Trump está a elaborar medidas para aliviar as consequências económicas do vírus.


No calendário económico, lembro que a Sessão Americana abrirá uma hora mais cedo, devido à mudança de fuso horário nos EUA, abrindo por isso às 13:30 GMT. O dia de hoje em si não tem dados económicos de mencionar e, mesmo que o tivessem, os investidores poderiam muito bem ignorar as publicações, dada a forte influência dos problemas no mercado de petróleo e das notícias da epidemia. 

André Pires, analista financeiro da XTB

Deixa um comentário