fbpx

Concorrência dá luz verde à compra da TVI pela Cofina

A Autoridade da Concorrência (AdC) vai dar luz verde à compra da TVI pela Cofina, apurou o Dinheiro Vivo. O organismo regulador já está a notificar as partes interessadas desta sua decisão de não oposição ao negócio com um valor empresarial de 225 milhões de euros.

“O conselho de administração da Autoridade da Concorrência (…) propõe-se adotar uma decisão de não oposição à presente operação de concentração (…) uma vez que a mesma não é suscetível de criar entraves significativos à concorrência efetiva nos mercados identificados como relevantes”

…Determinou o organismo regulador no projeto de decisão a que o Dinheiro Vivo teve acesso, datado de 10 de janeiro.

As partes interessadas têm 10 dias úteis para se pronunciar sobre este projeto de decisão, mas tudo indica que o grupo dono da CMTV vai ser o novo dono da Media Capital, agrupando ativos como a TVI, TVI24, produtora Plural, as rádios Comercial e M80 ou portal IOL, entre outros ativos.

A operação, que avalia a Media Capital em 225 milhões, passa pelo pagamento de 180,2 milhões por 100% do capital da dona da TVI, incluindo a dívida de 74,8 milhões.

O grupo Cofina espera obter um empréstimo de 220 milhões (já assegurado pelo Santander e Crédit Suisse) e obter 85 milhões através de um aumento de capital. Deste montante, 50 milhões serão usados para pagar os custos de transação e re-financiar a atual dívida líquida da Cofina. Excluindo o capital em free float, metade do aumento de capital será assegurado pelos atuais acionistas, sendo que os mesmos irão manter mais de 50% do bolo depois do aumento de capital.

O grupo admite já a entrada de novos acionistas. O empresário Mário Ferreira, dono da DouroAzul, e o banco galego Abanca (que é acionista da Media Capital) são apontados na imprensa como potenciais futuros acionistas.

Deixa um comentário