fbpx

Crescimento do mercado de NFTs exponencia o volume de transações na rede Ethereum

Segundo um estudo dirigido por Josh Stark – colaborador do projeto Ethereum – em 2021, a blockchain da ETH registou um volume de transações aproximado de 11.6 mil milhões de dólares, ultrapassando o volume da Bitcoin (4.6 mil milhões de dólares) e da gigante norte-americana VISA, que processou 10.4 mil milhões de dólares em transações.

Gráfico de Linhas: Volume total de transações - ETH, VISA e BTC
Volume total de transações – ETH, VISA e BTC

Estes valores são muito otimistas para a rede da Ethereum, especialmente porque 2021 foi um ano complicado para o mercado dos criptoativos. Desde as contrações no mercado acionista, à volatilidade do preços dos criptoativos, até à desconfiança dos consumidores, políticos e investidores na segurança e regulação dos mercados de criptoativos.

O Impacto dos NFTs

É essencial destacar que o volume de transações da Ethereum contabiliza ativos financeiros fungíveis e não-fungíveis, algo que não acontece com os casos da Bitcoin e Visa pois não suportam a transação de NFT’s.

A blockchain da Ethereum suporta a maior parte das plataformas de compra e venda de NFT’s (Non-Fungible). Tendo em conta que em 2021 os mercados de NFT’s cresceu abruptamente, é seguro concluir que este tipo de criptoativos teve uma influência significativa no volume de transações total da rede Ethereum.

Com o setor dos criptoativos não fungíveis a crescer durante 2021, muitos artistas e atletas de alta competição começaram também a investir neste mercado.

Por exemplo, tanto Eminem como Shaquille O’Neill possuem Bored Apes da coleção Bored Ape Yacht Club. Também empresas como a Nike ou Adidas começaram a investir no mercado dos criptoativos e comercializam já, as próprias coleções digitais.

Eminem Bored Ape NFT
Eminem Bored Ape NFT

Confrontados com esta realidade, muitos artistas começaram a explorar plataformas como a Rarible ou a OpenSea (avaliada em cerca 13 mil milhões de dólares). Estas plataformas trabalham sobre a blockchain da Ethereum e tornaram possível a criação, compra e venda de NFT’s por parte de artistas e investidores, globalmente.

O Mundo dos Criadores

Outro aspecto que se revelou importante para o enorme volume de transações que a rede Ethereum registou: com os mercados de NFT’s a ganharem popularidade, muitos artistas e investidores das indústrias criativas começaram a prestar mais atenção e a serem mais ativos nos mercados de ativos não fungíveis.

De acordo com o estudo previamente referido, o mercado criativo registou ganhos de cerca de 3.5 mil milhões de dólares em plataformas suportadas pela blockchain da Ethereum. Este volume consolida a rede da Ethereum como a quarta plataforma com maiores rendimentos, ficando atrás apenas do Spotify, Youtube Music e Etsy.

Gráfico de Barras: Rendimentos dos criadores em diferentes plataformas
Rendimentos dos criadores em diferentes plataformas

Atualmente, a estrutura do mercado criativo é caracterizada por ser muito centralizada em algumas plataformas que acabam por gerar receitas significativas que não são refletidas nos rendimentos dos criadores de conteúdo.

Aliás, é de constatar que um estudo realizado pela Loud&Clear, concluiu que em 2020, apenas +50.000 artistas retiravam rendimentos iguais ou superiores a $ 10.000 na plataforma de streaming Spotify.

Concluindo, o grande volume de transações na rede da Ethereum não é injustificado e, em grande parte, deve-se à expansão do mercado de tokens não fungíveis – NFTs.

É de notar que a VISA, ao ser confrontada com esta nova realidade, tem feito esforços para se adaptar ao mercado de criptoativos, tendo começado a tentar incorporar a tecnologia cripto no seu modelo de negócio e nos produtos e serviços que presta.

Consulta a fonte dos dados em: https://docs.google.com/spreadsheets/d/1-Is51Do_AgatnUsoxo-Iy7B0clCyxf1VN_gDt8mtly4/edit#gid=0