fbpx

O Impeachment acabou, Trump é absolvido.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, comemorou a absolvição no julgamento de impeachment na quinta-feira, dia 6. Ao fim de duas semanas de julgamento, os senadores votaram no dia 5 de Fevereiro para absolver Donald Trump das duas acusações de que era alvo.

Em reação ao resultado do julgamento, horas mais tarde, o presidente fez um anúncio na Casa Branca, também transmitido pela televisão norte-americana. Na declaração, Trump chamou o processo de “situação muito injusta”

Na véspera, o presidente limitou-se a publicar um post nas redes sociais em que ironizava o processo de impeachment através de um post no twitter em que publicou um vídeo no qual mostra uma capa da revista norte-americana Time e promete manter-se no poder durante muito tempo.

“O Processo de impeachment foi provocado por pessoas corruptas e desonestas, fomos acusados injustamente, e não fizemos nada de errado, eles fizeram tudo o que foi possível para nos destruir e, fazendo isso, prejudicaram muito nossa nação, é uma perseguição — uma caça às bruxas desde que assumi a presidência. Primeiro, foi aquela história de Rússia, Rússia, Rússia. Tudo uma palhaçada.”

Donald Trump

… disse, referindo-se às acusações sobre um suposto conluio republicano com espiões russos contra o Partido Democrata nas eleições presidenciais de 2016.

Tanto pela manhã quanto no discurso à tarde, Trump levantou exemplares dos jornais “USA Today” e “Washington Post” com as manchete: “Trump absolvido”. “O resultado foi esse” disse o próprio.

Em declaração após sobreviver ao julgamento de impeachment no Senado dos EUA, Donald Trump mostra a manchete do jornal 'Washington Post': 'Trump inocentado' — Foto: Joshua Roberts/Reuters
Em declaração após ser inocentado no julgamento de impeachment no Senado dos EUA, Donald Trump mostra o jornal ‘Washington Post’: ‘Trump inocentado’ — Foto: Joshua Roberts/Reuters

Trump também teceu críticas à oposição e à presidente da Câmara, Nancy Pelosi, que rasgou o discurso de Trump sobre o Estado da União.

Críticas a Pelosi

“Também não gosto de pessoas que dizem ‘Eu rezo por você’, quando elas sabem que não é assim”, insistiu Trump, desta vez em alusão à presidente da Câmara de Representantes, a democrata Nancy Pelosi. Em inúmeras ocasiões, ela disse rezar pelo presidente.

Mais tarde, na Casa Branca, Trump voltou a criticar Pelosi:

“Nancy Pelosi é uma pessoa horrível. Ela pode até rezar, mas está a rezar para o lado oposto”, disse.

Donald Trump

Pelosi foi a responsável por abrir o inquérito de impeachment na Câmara. No discurso sobre o Estado da União, Trump não a cumprimentou no púlpito, e ela, momentos depois, rasgou o papel que continha a transcrição das falas do presidente.

Críticas a Romney

No pequeno almoço, o presidente ainda criticou, indiretamente, o senador Mitt Romney — único republicano a votar contra o Trump no julgamento do impeachment.

“Não gosto de pessoas que usam a fé como justificação para fazer o que eles sabem que é errado”, alfinetou, num aparente em referência a Romney.

Este explicou o voto em plenária no Senado na quarta-feira, Romney mencionou a fé para ajudar a justificar a sua decisão.

Mitt Romney justifica porque irá votar pela condenação de Trump — Foto: U.S. Senate TV/Handout via Reuters
Mitt Romney justifica porque vai votar pela condenação de Trump

Deixa um comentário