fbpx

O que é um refúgio seguro ou safe haven?

Um refúgio seguro (ou safe haven investment) é um investimento que se espera que mantenha ou aumente o seu valor durante períodos turbulentos no mercado.

Os investidores olham para este tipo de investimentos como forma de limitar a exposição e perdas em caso de desaceleração dos mercados.

Um investimento nestes activos diversifica o portfólio de um investidor e é benéfico em tempos de volatilidade do mercado. Na maioria das vezes, quando o mercado sobe ou desce, é por um curto período de tempo.

No entanto, há momentos, como durante uma recessão económica, em que a desaceleração do mercado é prolongada. Quando o mercado está em grande turbulência e há muita instabilidade, o valor de mercado da maioria dos investimentos cai acentuadamente.

SP500: Crise 2008
Índice das 500 maioes empresas dos EUA (SP500) durante a crise 2008

Embora tais eventos sistémicos no mercado sejam inevitáveis, alguns investidores procuram comprar ativos de refúgio que não sejam correlacionados ou correlacionados negativamente com o mercado em geral em momentos de quedas. 

Apesar de ser claro o bom desempenho de activos como ouro, ou de moedas como o Franco Suiço ou o Yen Japonês em alturas de crise nos mercados acionistas é necessário ver que nem sempre essas relações se verificam com a mesma intensidade.

Assim como estes activos, existem outros que podem ser considerados safe-heaven. Normalmente quando se verifica uma queda generalizada em determinado mercado, por exemplo, no mercado de empresas tecnológicas se existe uma empresa tecnológica que mantem ou aumenta o seu valor, então ela poderá ser um refúgio seguro para esse mercado específico.

Por isso, é necessário concluir que nenhum ativo isolado pode ser considerado um refúgio seguro contra todos os eventos de risco.

É necessário possuir um portfólio diversificado que se inclina para as oportunidades identificadas com as dinâmicas actuais dos mercados internacionais e das novas tendências globais.

Enquanto a maioria dos ativos está a perder valor, os refúgios seguros mantêm ou aumentam o seu valor, nestas alturas.

Exemplos de Refúgios (Safe Haven)

Há vários títulos de investimento que foram considerados refúgios seguros em determinadas alturas de crise Financeira. Passemos a analisar alguns deles…

safe haven | O que é um refúgio seguro ou safe haven?

1 – Ouro

Durante anos, o ouro tem sido considerado uma reserva de valor. Como mercadoria física, o seu valor não é afetado pelas decisões de taxa de juros tomadas por um governo. 

Como o ouro historicamente mantém o seu valor ao longo do tempo, serve como uma forma de seguro contra eventos económicos adversos. Além disso, quando há ameaças de aumento de inflação, o valor do ouro aumenta, uma vez que é cotado em dólares americanos. 

Outras commodities, como prata, cobre, açúcar, milho e gado, também estão negativamente correlacionadas com ações e títulos e servem como refúgios para os investidores.

2 – Títulos do tesouro

Estes títulos de tesouro são empréstimos a governos e, portanto, são considerados refúgios seguros, mesmo em alturas de recessão econômica. Os investidores tendem a procurar mais estes títulos durante períodos de perceção de caos económico.

Em Portugal os Certificados do Tesouro Poupança Crescimento (CTPC) são um produto de taxa crescente, à semelhança de muitos depósitos bancários, e com um prazo máximo de 7 anos. Os CTPC são bastante diferentes dos Certificados do Tesouro que estiveram disponíveis entre 2010 e 2012. Os Certificados do Tesouro Poupança Crescimento, funcionam de forma diferente. Não estão indexados ao rendimento da dívida de longo prazo e têm taxas fixas. Além da taxa fixa, a partir do segundo ano, pode ainda acrescer um prémio em função do crescimento do PIB.

Ler mais sobre Certificados do Tesouro Poupança Crescimento (CTPC)

3 – Certificados de Aforro

Os certificados de aforro são títulos de dívida pública, com risco nulo e elevada liquidez. A capitalização dos juros é trimestral e oferecem ainda um prémio de permanência. Estes títulos só podem ser subscritos por particulares e possuem algumas características bastante específicas. Com eles, o Estado procurou atrair as poupanças dos pequenos investidores, tornando-os inicialmente bastante atrativos em comparação com outros produtos como, por exemplo, os depósitos a prazo.

Ler mais sobre Certificados de Aforro

4 – Ações defensivas

São exemplos… Empresas de serviços públicos, saúde, biotecnologia e bens de consumo. Independentemente do estado do mercado, os consumidores vão comprar alimentos, produtos de saúde e suprimentos domésticos básicos.

Portanto, estas empresas tendem a manter o seu valor em períodos de incerteza, à medida que os investidores aumentam a sua procura por essas ações. Invista em diferentes sectores, nacionais e internacionais pois a diversidade também aqui é importante. 

5 – Dinheiro físico

Indiscutivelmente, o dinheiro é considerado o único verdadeiro porto seguro durante os períodos de retração do mercado. Até porque para quem têm liquidez no mercado quando as ações estão desvalorizadas pode tirar proveito de oportunidades de investimentos a preços muito inferiores devido ao momento de crise.

No entanto, o dinheiro não tem retorno ou rendimento real e é negativamente impactado pela inflação, o que faz com que você perca poder de compra se simplesmente armazenar o seu dinheiro.

Moedas de Refúgios Seguro

Algumas moedas são consideradas refúgios seguros em comparação com outras. Em mercados voláteis, investidores e negociantes de moedas podem procurar converter reservas de dinheiro nessas moedas para proteção. 

Ter moedas de refúgios seguros é normalmente uma das melhores estratégias para contrariar a possível recessão da sua moeda local.

O banco de investimento JPMorgan noticiava o dólar dos EUA e de Singapura, o iene e o franco suíço como as divisas que representam um investimento mais apetecível em caso de futura recessão.

1 – Franco Suiço

A Suíça possui um setor bancário grande, seguro e estável, um mercado de capitais de baixa volatilidade, praticamente nenhum desemprego, alto padrão de vida e  números positivos na balança comercial.

A independência do país da União Europeia também o torna algo imune a grande parte do impacto dos eventos políticos e económicos negativos que ocorram na região.

Aliás, a Suíça é uma paraíso fiscal para os investidor que aproveitam os recursos bancários anónimos e de alta segurança do país.

Para além do franco suíço – e dependendo do desafio específico que o mercado está a enfrentar – o euro, o iene japonês e o dólar americano também podem ser considerados refúgios seguros, assim como outras moedas.

Em 2019 tivemos outros fortes candidatos…

2 – Rupia Indiana

Na Índia os analistas estão otimistas com a mudança política que se aproxima.

É uma moeda que pode assumir a condição de safe haven com o agravamento das taxas comerciais entre algumas potências e beneficiar amplamente das suas favoráveis condições de competividade e crescimento.

3 – Dólar Canadiano

O CAD pode vir a ser a moeda com melhor desempenho de 2019 e um forte candidato ao título de moeda de refúgio seguro.

A taxa de desemprego está agora no nível mais baixo dos últimos 40 anos e novos negócios e investimentos são esperados nos próximos meses. Além disso, o primeiro-ministro Trudeau pretende reduzir massivamente os impostos em 2019.

Esses cortes pretendem impulsionar ainda mais uma economia que já é consistentemente estável e que atualmente desfruta de influências favoráveis ​​do petróleo.

4 – Yene Japonês

O Yene japonês está em alta há três anos e todas as indicações são de que 2019 também irá concluir com as contas favoráveis. O Yene começou este ano como um dos principais candidatos ao melhor desempenho. O Japão passou o ano sem nenhum problema político, industrial ou militar importante, de relevância extraordinária.

Os Japoneses têm uma cultura de lealdade ao Yene, enquanto os investidores de outros países mudam de moeda para moeda por especulação. Esta postura cultural faz com que o valor do Yene seja tendencialmente mais estável. Os investidores do Japão provavelmente não abandonarão o iene sem uma boa razão, e não há nada no horizonte de 2019 que se aproxime de ser uma boa razão, tornando o JPY um forte candidato à melhor moeda de refúgio do ano.

Crise financeira de 2008 e o CHF como Safe Haven

Durante a crise financeira de 2008, o franco suíço valorizou muito porque os investidores fugiam de ativos inseguros e investiam em francos suíços, que consideravam mais seguros. 

Um estudo realizado por economistas do Deutsche Bundesbank (banco central da Alemanha), analisa o período de março de 1986 a setembro de 2012, e constatou que o franco suíço tendia a valorizar durante os períodos em que o índice global do mercado de ações caía, em resposta ao stress financeiro.

Em contrapartida, em tempos de baixo stress financeiro, o valor do franco suíço dependia de fatores mais fundamentais, como da inflação. Isso levou aos economistas a concluir que o franco suíço é valorizado como um refúgio seguro pelos investidores durante períodos de crise financeira.

Considerações ao procurar Refúgios Seguros ou Safe Haven

Os ativos listados acima não têm garantia de manter os seus valores intactos durante períodos de volatilidade no mercado. Além disso, o que constitui um porto seguro muda com o tempo. Por exemplo, se um setor económico inteiro estiver com um mau desempenho, mas uma empresa desse setor estiver com um bom desempenho, as suas ações poderão ser consideradas um refúgio seguro. Os investidores devem por isso fazer a devida diligência ao procurar investir em refúgios seguros.

Um ativo considerado refúgio em uma desaceleração pode não ser necessariamente um bom investimento quando o mercado de ações têm bons resultados.

A reter:

  • Os investimentos em Refúgios Seguros ou Safe Haven oferecem proteção contra retrações do mercado.
  • Metais preciosos, moedas, ações de setores específicos e muito mais foram identificados como refúgios no passado.
  • Refúgios Seguros ou Safe Haven durante um período de volatilidade do mercado podem reagir de maneira diferente do que noutro período. Portanto não há refúgio seguro mais consistente do que a diversidade do portfólio.

Deixa um comentário