fbpx

Pesquisas sobre o halving da Bitcoin ultrapassam "comprar Bitcoin" no Google

A pesquisa por “halving Bitcoin” tem vindo a crescer consistentemente nos últimos meses. Na verdade, esta pesquisa já se tornou mais procurada que a pesquisa “comprar Bitcoin” desde Dezembro de 2019.

Este comportamento já se tinha registado em Maio de 2016, altura em que este mesmo evento estava prestes para acontecer.

Porque é que isto interessa?

Sempre que um novo bloco é adicionado à rede da Bitcoin, novas Bitcoins são geradas e dadas como recompensa pelo sistema a quem tiver criado o novo bloco, a estas pessoas chamamos de “miners“. Esta recompensa refletia-se em 50 BTC’s no início do projecto. Agora, a recompensa por bloco gerado é de 12,5 BTC’s. Esta redução é denominada de “halving“.

O último halving cortou a retribuição por bloco de 25 BTC’s para 12,5 BTC’s. Quando tal aconteceu… Passado 18 meses, o preço da Bitcoin atingiu o atual máximo histórico ($20.000). Com o próximo halving, a recompensa passará a ser de 6,25 BTC’s.

O halving pode afetar não só os miners de Bitcoin, como o preço desta.

Reduzindo o que os miners recebem, é de esperar que menos miners passem a estar no ativo. Este ajuste pode afetar o equilíbrio do preço (como o fez no passado), uma vez que a oferta tenderá a diminuir.

É curioso denotar que Portugal é o 10º país do mundo a pesquisar mais “comprar Bitcoin” no Google, segundo o Google Trends. Num ranking dominado por países da América do Sul, Portugal e Espanha aparecem, respetivamente, em 10º e 4º.

INVESTIR EM BITCOIN
Sobre o Autor:
Fundador - Jornal da Moeda

Alumni das Universidades Católica Porto e FEP. Com experiência nas indústrias de mercados financeiros, criptomoedas e marketing digital.

Fundador do Jornal da Moeda.