fbpx

PSI 20, Cotações de Março de 2020 chegam a valores de 1993

Já parou para reflectir sobre o impacto do surto nas empresas Portuguesas? Quer conhecer melhor o modesto índice de referência Português, PSI 20?

Investir em tempos de crise pode não ser a pior ideia que já teve. Tempos de instabilidade e incerteza podem traduzir-se numa das melhores alturas para investir, não só no mercado nacional.

Mas, no que diz respeito a investimentos, a coragem anda de mãos dadas com o risco e por isso mesmo, o estudo é imprescindível.

Falemos do que é nacional, o PSI20 bateu no dia 19 de março o nível de cotação de 1993 (há 27 anos atrás).

Posteriormente, deu-se uma ligeira recuperação no mês de abril de 4,6%, recuperando parcialmente do choque causado pelos meses de fevereiro (-9%) e março (-14%) devido ao efeito associado ao surto de coronavírus.

“Resumindo, as más notícias são as melhores amigas dos investidores. Permitem comprar uma fatia do futuro da América a um preço reduzido ”

Warren Buffett, presidente e CEO da Berkshire Hathaway
PSI 20 têm queda histórica devido ao impacto da pandemia.
PSI 20 têm queda histórica devido ao impacto da pandemia.

PSI 20: Características, Desempenho e Componentes

  • Características

Para começar, o índice PSI20 traduz a evolução das cotações das 20 maiores empresas cotadas na Euronext Lisboa.

Apesar de se chamar 20, actualmente só têm 18 constituintes devido a regra de valor em livre circulação no mercado (free float), que deve ser superior a 100 Milhões de Euros para poder integrar o PSI 20.

Outra particularidade do PSI 20 é a forte ligação das empresas que o compõe com a Holanda e outros países com regimes fiscais e societários mais atractivos.

É calculado através da média ponderada do valor da livre flutuação do valor das ações no mercado que a cada momento integram o índice.

O PSI 20 não contabiliza o retorno dado pelos dividendos, sendo que para obter esse retorno será necessário utilizar os índices PSI 20 GR (gross return) ou PSI 20 NR (net return).

INVESTIR NO PSI 20
  • Desempenho
Desempenho(%)Anual(%)
1º trimestre de 2020-21,95%2 anos-13,23%
201910,20%3 anos-6,68%
2018-12,19%5 anos-7,37%
201715,15%Desde 31-Dez-19921,13%
Desempenho % e anual do PSI 20
PSI 20 NR(%)PSI 20 GR(%)Índice PSI All-Share(%)
1º trimestre de 2020-21,82%1º trimestre de 2020-21,77%1º trimestre de 2020-14,80%
201913,88%201915,13%201916,37%
2018-9,59%2018-8,71%2018-9,88%
201718,26%201719,30%201713,63%
Desempenho PSI 20 NR, PSI 20 GR, Índice PSI All-Share

Para conhecer profundamente a fórmula de cálculo deste índice poderá consultar o Rule Book do PSI 20.

Apenas três das 18 cotadas do PSI20 tiveram um crescimento das suas cotações, no final de abril: a EDP Renováveis está, no final dos primeiros quatro meses, a valorizar cerca de 7%; a Jerónimo Martins e a Novabase cerca de 5%.

A começar o ano com perdas temos:

  • o Millenium BCP, (-49% ),
  • a Ibersol (-49%),
  • a Mota-Engil (-38%),
  • a Navigator (-34%)
  • a NOS (-29%),
  • a Altri (-15%),
  • os CTT (-32%),
  • a Sonae Capital (-34%)
  • a Sonae (-21%),
  • a Semapa (-34%)
  • e Pharol (-29%)
  • Componentes (%)
EmpresaMNEMOSector (ICB)Componente (%)
GALP ENERGIA-NOMGALPPetróleo e Gás13.05
EDPEDPUtilitários11.8
J.MARTINS.SGPSJMTRetalho11.67
EDP RENOVAVEISEDPRUtilitários10.66
B.COM.PORTUGUESBCPBancos9.48
RENRENEUtilitários9.48
NOS. SGPSNOSTelecomunicações8.75
SONAESONRetalho5.91
THE NAVIGATOR COMPNVGRecursos Básicos5.17
CORTICEIRA AMORIMCORAlimentos e Bebidas3.67
CTT CORREIOS PORTCTTBens e Serviços Industriais2.86
ALTRI SGPSALTRBens e Serviços Industriais2.48
SEMAPASEMRecursos Básicos2.1
MOTA ENGILEGLConstrução e Materiais1.02
IBERSOL.SGPSIBSViagens e Lazer0.67
PHAROLPHRTelecomunicações0.48
SONAE CAPITALSONCServiços Financeiros0.39
NOVABASE.SGPSNBATecnologia0.37
Empresas que compõem o PSI20 a Maio de 2020
INVESTIR NO PSI 20

O caso da SONAE é explorado a maior detalhe na análise ao reporte trimestral, publicado na semana passada.

Conclusão

As crises financeiras podem oferecer oportunidades únicas para os investidores dispostos a correr o risco de investir em tempos de incerteza e instabilidade.

Como consequência natural, na eventual recuperação do valor das empresas os investidores irão ser recompensados pelo risco que correram.

O investidor precisa de fazer uma análise e estudo para perceber a viabilidade e sustentabilidade das empresas em que está a investir e necessita também de ter disponibilidade para esperar o tempo que levará até a revalorização dessas empresas.

Deixa um comentário